Sofás amarelos, vermelhos não são

[1989] Galeria do Jornal de Notícias, Porto

SOFÁS AMARELOS, VERMELHOS NÃO SÃO

Cadeiras de espuma não estragam o chão

sofás amarelos, vermelhos não são

armários partidos já não sentem dor

quando o telefone lhes fala de amor

A parede não aguenta

O tapete não se importa

A porta fechada

não esconde rancor